Utilizamos cookies para garantir melhor experiência em nosso site. Ao navegar em nosso website, você concorda com esses termos.

Blog

Acompanhe as postagens do Cuidar Idoso.

Alzheimer - Saiba como um Cuidador de Idosos deve agir no dia a dia

Alzheimer - Saiba como um Cuidador de Idosos deve agir no dia a dia


Pessoas com demências, como o Alzheimer, precisam de atenção praticamente 24 horas por dia. De acordo com o neurologista André Gustavo Lima, a importância de um acompanhamento com um cuidador de idosos desde o diagnóstico dá-se devido a alguns erros simples, mas perigosos, como deixar o fogão ligado e esquecer o caminho de casa. "Se a família perceber que o paciente perdeu a capacidade de juízo crítico e de tomar decisões, deve intervir e assumir a liderança", afirma o especialista.


E a preocupação dos familiares aumenta proporcionalmente à evolução da doença, junto à dependência dos pacientes, que pouco a pouco começam a apresentar dificuldades em realizar atividades rotineiras. Por isso, o manual do cuidador de idosos é um excelente instrumento para facilitar a rotina dos familiares e proporcionar maior bem-estar aos pacientes. Confira!


Vestuário e higiene


Caso o paciente se recuse a fazer a higiene diária, procure estratégias que respeitem a dignidade da pessoa, preservando a intimidade sempre que possível. De acordo com a Associação Brasileira de Alzheimer (ABRAz), o cuidador deve auxiliar apenas no que for necessário, monitorando as ações com instruções verbais e assumindo a tarefa somente quando o paciente não é capaz de fazê-lo.


Organize rotinas de higiene com horários fixos e faça do banho um momento de relaxamento. A ABRAz ainda chama a atenção para a importância de um banheiro seguro - com barras de segurança e assentos higiênicos - e agradável, com produtos que chamem a atenção do paciente e até com músicas.


O paciente com demência pode não ser capaz de escolher adequadamente roupas para cada ocasião (ou temperatura ambiente, por exemplo). Por isso, selecione algumas opções para que a pessoa decida. É recomendado evitar acessórios complicados, como botões, e sapatos que escorregam ou que não ficam presos aos pés, como chinelos.


Alimentação


Prefira oferecer ao paciente refeições balanceadas que contenham quantidades adequadas de todos os grupos alimentares (para isso, é necessário variação de ingredientes). "Caso haja outras doenças, como diabetes e hipertensão, é necessário buscar orientação profissional quanto à restrição a algum alimento", indica André.


É muito comum que pessoas com demência apresentem perda ou excesso de fome. Nesses casos, é necessário utilizar algumas estratégias "Se houver excedente de fome, evite deixar alimentos expostos para que hajam refeições fora de hora. Já se o paciente não apresentar fome, estimule a alimentação com os ingredientes preferidos por ele", sugere o neurologista.


Ambientes internos e externos


É recomendado que a família esteja por perto tanto durante o dia quanto à noite para monitorar a rotina do paciente e verificar a presença de riscos. Para um ambiente seguro, a ABRAz recomenda instalar barras de segurança, usar redes de proteção nas janelas, retirar tapetes, não deixar obstáculos pela casa e usar piso antiderrapante em áreas molhadas.


Para evitar acidentes domésticos, coloque trava no gás, mantenha medicamentos ou produtos tóxicos longe do alcance do paciente, controle o uso de ferro de passar roupa, fogão e utensílios com lâminas, verifique a temperatura da água do chuveiro e de comidas e bebidas, além de evitar ambientes com muitas escadas.


Explique ao paciente os perigos de atividades como conduzir veículos, sair sozinho de casa e administrar as finanças. Além disso, é recomendado que o indivíduo carregue sempre a identificação com um telefone para contato em casos de emergência.


Saúde


A fim de garantir tratamento adequado ao idoso, supervisione as doses, os horários e a ingestão de medicamentos. Verifique também se há sinais de dor, inchaço ou algum incômodo e, em caso positivo, procure um médico o mais breve possível. Além disso, monitore fraldas, se necessário.


Para evitar desidratação, desnutrição e incontinência urinária ou fecal, ofereça pequenas porções de comidas e bebidas várias vezes ao dia. 

De acordo com a ABRAz, pacientes em estágios mais avançados, por exemplo, necessitam ingerir alimentos pastosos ou espessante (substância que aumenta a consistência) para os líquidos.



Para maior bem-estar do familiar-cuidador (aquele que passa mais tempo em função do paciente), a psicóloga Natália Costa destaca a importância de estabelecer limites. Em caso de condições financeiras favoráveis, é possível avaliar a contratação de um profissional cuidador ou instituição com equipe multiprofissional. "Além disso, mantenha o acompanhamento médico e psicológico para si e preserve momentos de lazer e rotinas simples, como ler um livro, pontua a psicóloga.



O impacto diante do diagnóstico de formas de demência, o sentimento de angústia ou a não aceitação se faz, muitas vezes, presente nos familiares. Para isso, o geriatra Leandro Minozzo recomenda um acompanhamento psicológico ou psiquiátrico. "Esse tipo de terapia pode prevenir inclusive problemas futuros de relacionamento dentro da família", explica.



Fonte: Por Barbara Gatti | Alto Astral